HISTÓRIA DA TAQUIGRAFIA NO BRASIL

HISTÓRIA DA TAQUIGRAFIA NO BRASIL

Comemora-se no dia 3 de maio o Dia Nacional do Taquígrafo. Essa data foi escolhida pela classe, reunida no 1° Congresso Brasileiro de Taquigrafia, realizado em 1951, em São Paulo, e promovido pelo Centro dos Taquígrafos de São Paulo, para comemorar o Dia do Taquígrafo.

A data foi escolhida, porque foi exatamente no dia 3 de maio de 1823 que foi instituída oficialmente a taquigrafia parlamentar no Brasil, para funcionar na primeira Assembleia Constituinte.

A introdução da taquigrafia no parlamento brasileiro deve-se a José Bonifácio de Andrada e Silva. Homem de ciência, estadista, escritor, orador parlamentar, poeta, e considerado o mais culto dos brasileiros do seu tempo. José Bonifácio de Andrada e Silva, o “Patriarca da Independência”, ao ver a grande utilidade da taquigrafia nos parlamentos de outros países, lutou pela implantação de um corpo de taquígrafos no Parlamento brasileiro. Assim se expressou José Bonifácio, na sessão da Constituinte, de 22 de maio:

“Eu quero somente fazer uma explicação para ilustrar a matéria. Logo que se convocou esta Assembléia viu Sua Majestade a necessidade de haver taquígrafos; eu fui encarregado de dar as precisas providências.

Um oficial da Secretaria de Estado dos Negócios Estrangeiros se incumbiu de abrir uma aula de taquigrafia; e alunos matriculados trabalharam nessa aula. Para que fossem mais assíduos, Sua Majestade lhes mandou dar uma diária de duas patacas, obrigando-se eles a aprender esta arte de que deviam fazer uso em serviço da mesma Assembleia. Eis aqui o que tenho que dizer para que sirva de regulamento na deliberação.”

O oficial da Secretaria de Estado dos Negócios Estrangeiros, a que se refere José Bonifácio, é Isidoro da Costa e Oliveira Júnior. Incumbido por Sua Majestade de preparar os primeiros taquígrafos parlamentares brasileiros, criou um Curso de Taquigrafia, e ensinou o método Taylor, criado por Samuel Taylor, inglês conhecido como o pai da taquigrafia moderna.

MÉTODOS TAQUIGRÁFICOS

Há inúmeros métodos taquigráficos no Brasil, a exemplo de: Leite Alves, Maron, Martí, Taylor, Duprat, Pittman, Paulo Gonçalves , Nelson de Souza Oliveira, Galestra, Frei Adauto de Palmas, Fernando Moreira, Arlindo Lima, Estenital, Gregg, Leite Ribeiro, Estenobrás, Davi Gautério, Frederico Burgos, Gonçalo Alves, Estenital Scolástico, Albernaburgos, Eclético do Prof. Burgos, Duployé, Soundscript, Estenotipia.

Sem Comentários

Comentar